quinta-feira, 16 de abril de 2009

Que gambazinho bonitinho…

- Ele é um pequeno…

- Ah, tudo bem, ele pode me chamar de Flor, se quiser… haha.. Eu não me importo…

Jogando pontos no lixo...

Em contradição ao discursos feito aos quatro cantos pela Diretoria e Comissão Técnica no início do ano, o São Paulo foi a Medellin enfrentar o Independiente local, pela Libertadores, com o time reserva e um banco recheado de garotos, escolha esta feita devido a preservação de seu time principal para a decisão de domingo, contra o Corinthians.

O título deste post é que - isso uma visão pessoal - o São Paulo agiu errado ao mandar seu "segundo time" para o confronto.

A equipe começou meio perdida, o que vejo como perfeitamente natural, visto que a falta de entrosamento, o encaixe sobre "quem faz o que" no início seria normal, e a equipe colombiana se aproveitou disso, impondo um ritmo forte logo de início e aproveitando as falhas tricolores. Em menos de 30 minutos, o Independiente vencia por 2x0, com um dos gols tendo a participação de um zagueiro tricolor desviando a bola.

A partir dos 30 minutos, o São Paulo igualou a partida, se posicionou melhor e ainda conseguiu diminuir a vantagem dos colombianos, em chute de André Lima.

No segundo tempo, o tricolor voltou com o garoto Wellington no lugar de Wagner Diniz, que fez um primeiro tempo ruim. O São Paulo era melhor que o Independiente que já não tinha o mesmo ímpeto do início da partida e se complicava. André Lima chegou a empatar a partida, mas o bandeira interpretou o lance erroneamente, assinalando um impedimento quando um zagueiro dava condições ao atacante tricolor. Ainda entrou no decorrer do jogo o jovem Oscar, no lugar de Eduardo Costa.

Por fim, a equipe reserva tricolor lutou por melhor resultado, mas saiu da Colômbia com uma derrota.

Ao meu ver, foi uma hora errada de alterar o time que defendeu a ponta da tabela e que buscava melhor colocação entre os 16 classificados para ter a vantagem de decidir mais jogos em casa. Praticamente, jogamos no lixo essa chance que tínhamos ao optar por um segundo time e priorizar o jogo contra o Corinthians.

Para quem desdenhava o que chamava de "Paulistinha", fica a impressão que a vaidade sobrepôs a razão com a escolha desse jogo para usar a equipe reserva.

Uma pena!
Créditos da Imagem: Globoesporte.com

quarta-feira, 15 de abril de 2009

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Maré de azar...

Rogério Ceni tem falhado nos últimos jogos, não atravessa a fase esplendorosa de anos passados.

Na derrota perante o Corinthians - onde, diga-se de passagem, o alvinegro mereceu o resultado, por ser o único time em campo que teve postura de time grande, de buscar o resultado, que não foi covarde - quase engole um peru, em chute de Elias. Mas, em compensação, fez duas defesas essenciais, uma delas, num chute a queima-roupa, de Ronaldo. Somam-se aí as falhas contra Defensor e São Caetano, as mais recentes...

Uma má fase. Isso acontece com qualquer grande jogador.

Mas parece que a onda de azar do goleiro encontrou seu ápice, hoje, na fratura do tornozelo numa brincadeira no CT. Resultado: 4 meses de estaleiro.

Nunca sofri qualquer dano na região, logo seria mentira minha dizer que "imagino a dor que deve ser". O máximo de exemplo próximo que tenho é meu irmão, que rompeu os ligamentos na área. Segundo ele, não é coisa simples! Compromete a sustentação do corpo por um tempo considerável.

Rogério é a base de sustentação do São Paulo, para boa parte de sua torcida.
Que tenha uma ótima recuperação, quem sabe, antes do previsto!
E que essa contusão seja o fim da maré de azar, para que RC volte brilhando, com a camisa 01 do Tricolor!

Boa sorte, RC!

Crédito da imagem: GE. com

Debatetira #15

Edison - Ronalducho

Debatetira #14

Semaninha dura do nosso Mito… De bom mesmo só o lançamento de seu livro Maioridade Penal. Em sua homenagem, reproduzo a história que ele nos conta no primeiro capítulo, sobre a volta do time para São Paulo após o Hexa, e a fala do comandante, muito provavelmente um são-paulino feliz!

Edison - Maioridade Penal - capítulo 1

Debatecast Tricolor #7

Na nossa sétima edição do Debatecast Tricolor tivemos o primeiro problema técnico grave! A princípio o programa foi mediado pelo Mateus, e teve a participação de Sushi, Flávio, Sorin e Gil!. Pena que houve um pequeno problema na gravação e tivemos que refazer o programa.

No "remake" contamos comigo, Jun, mediando + participação de Emi Balboa, Sushi e Flávio (o programa é dedicado ao Mateus, Sorin e ao Gil! que participaram do podcast original).

Os assuntos debatidos foram:
- São Paulo 2x1 Defensor
- Corinthians 2x1 São Paulo
- "Que Toquem As Cornetas"


Para baixar o Debatecast Tricolor #7 (56min, 26MB) clique aqui.